segunda-feira, 23 de maio de 2016

Eleitos os novos representantes da sociedade civil do Conselho Municipal de Cultura


A Assembleia Geral do Fórum Permanente de Cultura teve início às 19h30, no Núcleo de Música do CECT Brasital, localizado na Av. Aracaí, 250 – Vila Aguiar – São Roque/SP. Na ocasião, estiveram presentes o Chefe de Divisão de Cultura, Ronaldo Pio Barreto, os conselheiros Edson João Gonçalves, Sandra Elisa Scopel Carlini e Paulo José Moraes. A reunião foi presidida pelo Presidente do Fórum Permanente de Cultura, Mário Sérgio Barroso.

Os conselheiros explicaram o procedimento de votação e as prerrogativas para os interessados em participar como candidatos. Logo após, abriram a inscrição para os candidatos presentes e disponibilizaram 3 minutos para que os mesmos se apresentassem, por onde de inscrição.

Em seguida foi iniciada a votação, no modelo de voto secreto. Os presentes tiveram a possibilidade de indicar cinco candidatos de sua preferência em uma cédula. Os votos foram depositados em uma urna disposta no local.

Após a contagem dos votos pelo Presidente do Fórum Permanente de Cultura, conselheiros presentes e Chefe de Divisão de Cultura, observou-se a seguinte contagem realizada publicamente:
- A eleição contou com 98 pessoas presentes (conforme lista de presença em anexo) e 95 votantes;


Membros TITULARES eleitos

1 - Carolina Villaça – 11 9.9198.1479 (51 votos)
RG: 43.725.996-1

2 - Evander Portilho de Carvalho (42 votos)
RG: 46.337.157-4

3 - Marcos Roberto Noggerini – 11 9.7372.7922 (39 votos)
RG: 19.306.655-5

4 - Eduardo Issa Ramalho – 11 9.9557.0119 (38 votos)
RG: 13.091.101

5 - Silvania Budoya Buja Lamas – 11 999852874 / 3262.2128 (29 votos)
RG: 6.894.330-1


Membros SUPLENTES eleitos:

1 - Douglas Lima Oliveira – 11 9.5783.5787 (28 votos)
RG: 42.721.034-3

2 - Maria Aparecida Soares (Mãe Ofá) – 11 4712.3838 / 973107035 (28 votos)
RG: 8.725.472

3 - Nader Bujan Lamas – 11 3262.2128 (24 votos)
RG: 8.324.917 

4 - Aparecido Gonçalves da Silva Filho – 18 9.9788.8078 (23 votos)
RG: 32.438.188-8

5 - Emir Bechir – (22 votos)
RG: 9.656.137-3

Na ocasião, os membros eleitos foram anunciados para todos os presentes. Ao final o Presidente do Fórum Permanente de Cultura informou aos presentes que a eleição da nova mesa diretora do fórum será eleita no dia 30/05, às 19h, no Núcleo de Música do CECT Brasital. O presidente e vice eleitos compõem automaticamente a última vaga de titular e suplente disponível para a sociedade civil no Conselho Municipal de Cultura, (conforme regimento do Fórum Permanente de Cultura, em anexo).

Os novos conselheiros tomarão posse após publicação do decreto oficial de nomeação pelo Prefeito Daniel de Oliveira Costa.

São Roque, 16 de maio de 2016.





segunda-feira, 9 de maio de 2016

Eleição dos novos membros da sociedade civil do Conselho de Cultura


Na próxima segunda-feira, 16/05, às 19h, nas dependências do CECT Brasital, será realizada a eleição dos novos membros da sociedade civil do Conselho Municipal de Cultura, na assembléia geral convocada pelo Fórum Permanente de Cultura.

Na ocasião, serão eleitos 5 (cinco) membros titulares e 5 (cinco) suplentes - lembrando que a última vaga será preenchida pelo presidente do Fórum Permanente de Cultura.

A eleição será por voto secreto. Cada participante irá recolher uma cédula e deverá indicar 5 (cinco) candidatos de sua preferência por escrito. Ao final da contagem será informado publicamente aos presentes os nomes dos novos representantes eleitos, que deverão tomar posse após a publicação oficial da Prefeitura da Estância Turística de São Roque.

Os interessados em concorrer deverão comparecer ao local no horário informado, com documentos pessoais em mãos.

terça-feira, 29 de março de 2016

Consulta Pública - Plano Municipal de Cultura de São Roque

Caros artistas, produtores, gestores e cidadãos, saudações! Abaixo compartilhamos o texto base do Plano Municipal de Cultura, que ficará em consulta pública até o final do mês de maio. Contamos com sua contribuição, boa leitura!

Diagnóstico Cultural




DIAGNÓSTICO REALIZADO PELOS MEMBROS DO CONSELHO MUNICIPAL DE CULTURA


Fragilidades e Obstáculos


Vocações e Potencialidades

Ausência do Sistema Municipal de Cultura.

A implementação do Sistema Municipal de Cultura esta em andamento desde 2005 e o município contém a maioria dos componentes necessários, a saber: Conselho Municipal de Políticas Culturais, Fundo Municipal de Cultura e Conferências Municipais de Cultura; A discussão, entre governo e sociedade civil, para criar uma secretaria autônoma e implantar o Plano Municipal de Cultura é permanente.


Falta de programação cultural permanente, por questões orçamentárias e administrativas.


O Conselho Municipal de Cultura construiu oportunidades de diálogo no orçamento previsto e há um entendimento com o legislativo e executivo para garantir recursos suficientes ao setor.



Legislação referente ao patrimônio cultural, carente de revisão e ampliação.


A criação recente do Conselho do Patrimônio Histórico e Artístico, com participação efetiva da sociedade civil, contribui para alavancar as discussões.


Ações da Divisão de Cultura concentradas no centro da cidade e no CECT Brasital.


Os editais lançados pelo Fundo Municipal de Cultura nos últimos três anos contemplaram projetos que previam ações em diferentes pontos da cidade.


Ausência de políticas e ações para fomentar os segmentos artísticos


Os editais lançados pelo Fundo Municipal de Cultura nos últimos três anos contemplaram projetos de diversos segmentos artísticos.


Ausência de parcerias com a Secretaria de Educação

A Secretaria de Educação promove de forma independente uma programação cultural e artística permanente para os alunos nos últimos anos. Oferecendo cursos e workshops aos professores, ações formativas aos alunos, espetáculos, festivais estudantis, entre outras atividades.



Pouca mobilização social em prol da Cultura.


O processo de discussão foi ampliado e consolidado nos últimos seis anos.

Não há indicadores e informações compiladas para construir uma Política Pública de Cultura adequada às reais necessidades do município.

O Conselho Municipal de Cultura iniciou há três anos uma campanha para o cadastramento de produtores e artistas da cidade no SNIIC.


Não há nenhum teatro, sala de espetáculos ou centro cultural devidamente equipado no município.


O diálogo para a adequação de um dos prédios do complexo do CECT Brasital para a realização de ensaios, espetáculos e ações formativas caminha junto ao poder executivo, com pressão articulada da sociedade civil.


Ausência de programação cultural em praças e espaços públicos.


A cidade tem um forte apelo turístico e a administração municipal começa a reconhecer a demanda por atividades culturais e artísticas em espaços públicos.

Capítulo I 
DAS DIRETRIZES
1. Garantir a institucionalidade da Cultura. 
2. Democratizar e garantir o financiamento público da produção cultural.
3. Promover a criação, revitalização, modernização e ampliação de equipamentos culturais do município.
4. Promover a descentralização e o fomento das ações culturais em toda a extensão territorial do município.
5. Valorizar e promover a diversidade cultural.
6. Valorizar e preservar o patrimônio cultural material e imaterial existente no município. 
7. Assegurar o desenvolvimento das cadeias produtivas da cultura.

Capítulo II
DAS PRIORIDADES
1. Investimento em equipamentos culturais (estrutural e técnicos).
2. Formação e qualificação dos artistas e profissionais da área da cultura.
3. Garantir a implementação do Sistema Municipal de Cultura
4. Destinar, no mínimo, 1% do orçamento municipal à Cultura.
5. Ampliar o conjunto de equipamentos públicos culturais e qualificar os existentes no município.
6. Garantir que os povos e comunidades tradicionais e grupos de culturas populares do município, em especial comunidades afrodescendentes e quilombolas, sejam atendidas por ações de promoção da diversidade cultural e igualdade racial.
7. Criar ações de preservação do patrimônio cultural, material e imaterial, no município.
8. Promover a difusão e a circulação de bens, produtos e serviços artísticos e culturais no município.
9. Fomentar a criação e a produção artística e cultural no município.
10. Ampliar o quadro de pessoal na gestão municipal da Cultura através de concurso público específico.
11. Criar a Secretaria Municipal de Cultura.
12. Ampliar a verba do Fundo Municipal de Cultura de forma escalonada.

Capítulo III
DAS ESTRATÉGIAS

1. Desconcentração territorial, participação de artistas locais em eventos e financiamento de projetos culturais realizados em bairros através de editais
Descrição: A desconcentração territorial através de eventos, com a participação de artistas locais, financiados por editais do FMC, para realização de projetos em bairros, irá traçar um caminho para alcançar os objetivos propostos, descentralizando o acesso a cultura, reconhecendo, valorizando e identificando as manifestações culturais tradicionais nas mais diversas regiões da cidade.

2. Estabelecer e fortalecer parcerias com organismos públicos municipais, estaduais, federais, organizações da sociedade civil e grupos empresariais visando o planejamento e execução de ações conjuntas e a otimização de recursos em prol do desenvolvimento cultural.
Descrição: O planejamento de ações conjuntas com outros órgãos contribui para criar possibilidades de ações culturais e artísticas a diferentes públicos e agentes.

3. Realizar acordos de cooperação técnica com instituições públicas e privadas de ensino e pesquisa para apoiar a formação artístico-cultural e o desenvolvimento de projetos culturais.
Descrição: Propor ações de intercâmbio e formação permanente para artistas, produtores e técnicos é fundamental para construir uma cadeia produtiva sólida e sustentável.

4. Sensibilizar os gestores do governo municipal, agentes públicos, representantes da câmara municipal, segmentos e grupos representativos da sociedade e cidadãos em geral para a importância do pleno funcionamento do sistema municipal de cultura como instrumento de articulação, gestão, fomento e promoção de políticas culturais em benefício da sociedade.
Descrição: A implantação do Plano Municipal de Cultura depende de uma ação permanente de diálogo entre os mais diversos setores da esfera pública, sempre privilegiando a participação social no processo.

5. Articular parcerias com instituições da rede de ensino público e privado visando o desenvolvimento de campanhas e ações de educação patrimonial para garantir a preservação do patrimônio cultural do município.
Descrição: A preservação do patrimônio cultural deve ser fortalecida por ações educativas que forneçam subsídios para que a população compreenda a importância do patrimônio cultural do município.

6. Adequar os galpões do CECT Brasital para a realização de espetáculos artísticos e culturais.
Descrição: A adaptação dos prédios do complexo contribui para ampliar o espaço para a fruição artística, desde o processo de ensaios, oficinas de formação, até a realização de espetáculos abertos ao público.

7. Adequar os anfiteatros das escolas públicas municipais para a fruição artística.
Descrição: A maioria das escolas municipais localizadas nos bairros são equipadas com anfiteatros. No entanto, esses espaços ainda demandam de uma infra-estrutura mínima para a realização de espetáculos artísticos e culturais. A adequação desses espaços contribui com a formação de público e a democratização do acesso à cultura.

8. Realizar espetáculos e intervenções artísticas de forma permanente em espaços públicos.
Descrição: A oferta de espetáculos e intervenções em espaços públicos, como praças, ruas e avenidas, contribui com a formação de público, além de criar um ambiente favorável ao turismo e ao convívio social em comunidade.

Capítulo III
DOS OBJETIVOS, METAS E AÇÕES

OBJ1 Descentralizar a produção cultural e artística para os bairros.

Meta: 100% dos bairros e centro do município contemplados por projetos culturais até 2025.

Ações:
Ampliar a oferta de atividades culturais em praças e espaços públicos.
Descentralizar as ações culturais e artísticas promovidas pela Prefeitura Municipal.
Mapeamento das expressões culturais realizadas no município: realizar encontros culturais setoriais e saídas a campo para uma investigação cultural.
Parceria com a Secretaria de Educação para criação de uma agenda de programação conjunta.

Resultados:
Atividades culturais em todas as regiões
Ampliação do número de artistas envolvidos
Formação de público para os segmentos artísticos
Ampliação dos recursos utilizados

Impactos:
Atividades permanentes de arte e cultura, formação de público
Aquecimento da cadeia produtiva da cultura local

Indicadores: Bairros contemplados/ Artistas e produtores envolvidos/ Público atingido/ recursos distribuídos


Meta: Realizar espetáculos e atividades artísticas em espaços públicos durante os finais de semana a partir de 2018.

Ações:
Criar uma agenda de ocupação artística de praças e espaços públicos.
Criar uma agenda de ocupação artística nas escolas públicas do município.

Resultados: Oferecer ao público espetáculos e intervenções artísticas gratuitas aos finais de semana, em espaços públicos. Ampliar a programação cultural para a população local e turistas

Impactos:
Formação de público para as artes
Melhoria da visibilidade da Cultura local
Formação de novos produtores e artistas
Aumento da cadeia produtiva da cultura na cidade

Indicadores:
Atividades realizadas
Divulgação nos veículos de mídia
Público envolvido nas ações


Meta: 100% das escolas públicas do município desenvolvendo permanentemente atividades de arte e cultura até 2024.

Ações:
Desenvolver atividades em parceria com a Secretaria de Educação privilegiando ações formativas, manifestações artísticas e culturais, a partir de 2014.
Reformas os anfiteatros das escolas para a realização de espetáculos e intervenções a partir de 2022.

Resultados: Criação de programa transversal com a Secretaria de Educação privilegiando oficinas, workshops, intervenções e apresentações artísticas.

Impactos:
Formação de público para as artes
Melhoria da visibilidade da Cultura local
Formação de novos produtores e artistas
Aumento da cadeia produtiva da cultura na cidade

Indicadores:
Atividades e projetos realizados
Escolas que ampliaram os projetos
Escolas que criaram novos projetos em parceria com a Diretoria de Cultura


OBJ2: Implementar o Sistema Municipal de Indicadores e Informações Culturais.

Meta: Sistema Municipal de Indicadores e Informações Culturais implementado a partir de 2017.

Ações: 
Desenvolver e implementar o Sistema Municipal de Indicadores e Informações Culturais, assim como realizar treinamento para capacitar funcionários da administração municipal para monitorar, alimentar e atualizar dados a partir de 2017.
Elaborar e implementar o Cadastro Cultural do Município, a partir de 2017
Realizar mapeamento das cadeias produtivas da cultura, a partir de 2017.
Resultados: Mapeamento da classe artística da cidade, abrangendo toda a extensão territorial.

Impactos:
Base de dados relativa à produção cultural e artística/Fortalecimento da classe artística local/Artistas locais incluídos nas atividades e eventos públicos.

Indicadores:
Sistema elaborado
Informações organizadas e divulgadas
Ações divulgadas e projetos de pesquisa publicados


OBJ3 Institucionalizar o Sistema Municipal de Cultura

Meta: Sistema Municipal de Cultura com os cinco principais componentes: Plano Municipal de Cultura (PMC), Conferência Municipal de Cultura, Secretaria Municipal de Cultura, Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC), Sistema Municipal de Financiamento à Cultura – Fundo Municipal de Cultura (FMC), 100% implementados até 2020.

Ações:
Regulamentar a versão integral da Lei que instituiu o Sistema Municipal de Cultura (SMC), até 2017.
Implantar sistema de monitoramento do Plano Municipal de Cultura (PMC), com participação da sociedade civil, a partir de 2017.
Realizar conferências municipais de cultura a cada dois anos.
Criar e implantar na estrutura administrativa municipal a Secretaria Municipal de Cultura exclusiva, contemplando as áreas do patrimônio histórico e memória, eventos culturais, gestão e financiamento cultural, com equipe técnica adequada para o funcionamento de cada área até 2020.
Manter em funcionamento o Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC) como prevê a Lei nº 3541/2010.
Mínimo de 1% do orçamento do município destinado à cultura até 2017, com acréscimo progressivo anual até 2022.
Manter e ampliar a verba do Fundo Municipal de Cultura de forma escalonada a partir de 2017.
Realizar contratação de profissionais especializados através de concurso público específico e contratações temporárias para suprir as necessidades da gestão cultural, bem como para cursos e serviços de apoio técnico-administrativo.
Resultados: Regulamentação de todas as leis e decretos que dispõem sobre o Sistema Municipal de Cultura e fortalecimento institucional até 2017. Fortalecimento da gestão cultural do município com a oferta de serviços qualificados.

Impactos:
Fortalecimento do segmento cultural no Município
Ampliação de verba federal e estadual para o setor
Criação de um pacto federativo para garantir os direitos culturais da população.

Indicadores:
Plano Municipal de Cultura implementado
Conselho Municipal de Cultura e Fórum Permanente de Cultura regularizados e ativos
Número de participantes no fórum/ número de segmentos participantes do fórum
Número de participantes e segmentos participantes das Conferências
Propostas elaboradas nas conferências
Fundo municipal de Cultura recebendo e distribuindo recursos de acordo com a demanda dos projetos
Volume de recursos movimentados no FMC
Verbas federais e estaduais recebidas
Orçamento do município adequado às demandas e prazos mencionados no Plano Municipal de Cultura
Aumento no número de profissionais concursados e contratados


OBJ4 Ampliar o acesso aos recursos públicos de financiamento a cultura.

Meta: Manter e ampliar os editais do Fundo Municipal de Cultura para os mais diversos segmentos artísticos e culturais.

Ações:
Contemplar a cadeia produtiva com a oferta de editais específicos a partir de 2020.
Ampliar a verba e a oferta de editais do Fundo Municipal de Cultura, a partir de 2018.
Resultados: Crescimento escalonado de investimentos no Fundo Municipal de Cultura. Fomento de produção, pesquisa e realizações de artistas e produtores locais. 

Impactos: 
Fomento de diferentes segmentos culturais e artísticos
Ampliação de espetáculos, intervenções, entre outras atividades, em espaços públicos
Formação de público para a fruição das artes

Indicadores:
Número de projetos contemplados
Segmentos atendidos
Recursos distribuídos
Público envolvido


OBJ5: Criar e incentivar a revitalização, modernização, ampliação e descentralização do conjunto de equipamentos culturais em benefício da produção cultural do município.

Meta: Criação de um equipamento com os recursos técnicos necessários a recepção de espetáculos culturais até 2020.

Ações:
Elaborar e executar o projeto da reforma de um dos prédios do CECT Brasital para a instalação de uma sala para ensaio e exibição de espetáculos.
Mapear os prédios históricos e equipamentos culturais da cidade
Elaborar projetos para a criação de salas, teatros e centros culturais em diferentes regiões do município.
Resultados: Adequação de um dos prédios do complexo do CECT Brasital para a realização de espetáculos artísticos e culturais. Ampliação de locais para a fruição das artes.

Impactos:
Ampliação do número de eventos e atividades culturais gratuitas para a população
Formação de público
Oportunidade de profissionalização para artistas, produtores e técnicos

Indicadores:
Espaços revitalizados e equipados
Espaços construídos
Eventos realizados por espaço
Recursos utilizados

Meta: Criar uma reserva técnica adequada para a preservação das obras do artista plástico Darcy Penteado que fazem parte do acervo municipal.

Ações:
Elaborar e executar o projeto de reforma de uma das salas do CECT Brasital para a instalação de uma reserva técnica do acervo até 2020.

Resultados: Preservação e divulgação do acervo

Impactos:
Valorização da identidade cultural local
Resgate histórico e artístico de artistas locais

Indicadores:
Obras conservadas
Obras disponibilizadas para exposições temporárias


Meta: Revitalização de anfiteatros das escolas em todas as regiões.

Ações: Executar o projeto de reforma e ampliação dos Anfiteatros das Escolas Municipais dos bairros equipando-as de infraestrutura e condições técnicas necessárias para receber espetáculos, apresentações e ensino de arte.

Resultados: Espaços revitalizados e disponibilizados

Impactos:
Formação de público para as artes
Melhoria da visibilidade da Cultura local
Formação de novos produtores e artistas
Aumento da cadeia produtiva da cultura na cidade
Atividades e projetos realizados
Escolas que ampliaram os projetos
Escolas que criaram novos projetos em parceria com a Diretoria de Cultura
Formação de público para as artes
Melhoria da visibilidade da Cultura local
Formação de novos produtores e artistas

Indicadores:
Recursos utilizados
Número de espaços revitalizados


OBJ6: Ampliar e democratizar o acesso à cultura em todo o município.

Meta: Realizar espetáculos em espaços públicos durante os finais de semana.

Ações:
Criar uma agenda de ocupação artística de praças e espaços públicos.
Criar uma agenda de ocupação artística das escolas públicas do município.
Resultados: Oferecer ao público espetáculos e intervenções artísticas gratuitas aos finais de semana, em espaços públicos. Ampliar a programação cultural para a população local e turistas

Impactos:
Formação de público para as artes
Melhoria da visibilidade da Cultura local
Formação de novos produtores e artistas
Aumento da cadeia produtiva da cultura na cidade

Indicadores:
Atividades realizadas
Divulgação nos veículos de mídia


OBJ7: Otimizar a preservação do patrimônio cultural do município.

Meta: Criar e fortalecer legislação específica para a preservação do patrimônio cultural material e imaterial do município.

Ações:
Criar um mapa físico e virtual dos prédios históricos do município em parceria com pesquisadores e membros do Conpreha, até 2022.
Realizar o tombamento dos imóveis históricos mapeados do município até 2026.
Realizar uma pesquisa para identificar os patrimônios imateriais do município até 2020.
Realizar o tombamento dos patrimônios imateriais do município, a partir de 2020.
Promover ações educativas em escolas e espaços públicos para conscientizar e articular parcerias entre a população e gestores.
Promover roteiros para visitação dos prédios históricos.

Resultados: 
Preservação do Patrimônio Histórico e Artístico. Catalogação de bens materiais e imateriais. Criação de legislação específica. Valorização da diversidade e identidade local.
Impactos: 
Preservação do patrimônio cultural e artístico
Valorização do patrimônio imaterial

Indicadores:
Cursos, eventos e seminários realizados
Mapeamento de patrimônios existentes
Patrimônios preservados
Produtos elaborados
Recursos utilizados


OBJ8: Promover a qualificação e sustentabilidade dos segmentos culturais e artísticos do município.

Meta: Oferecer ações formativas para gestores, artistas e produtores.

Ações:
Criar um calendário de cursos voltado aos artistas e produtores do município, a partir de 2018.
Criar o Núcleo de Formação Cultural
Ampliar as possibilidades de intercâmbio e residência artística em parceria com instituições e órgãos nacionais e internacionais

Resultados:
Fortalecimento da cadeia produtiva local.
Empoderamento de grupos e artistas independentes

Impactos:
Qualificação de artistas, produtores e gestores
Novas possibilidades para a produção cultural e artística
Formação permanente em diversos segmentos

Indicadores:
Ações e cursos realizados
Artistas e produtores capacitados
Grupos, produtores ou artistas que buscam recursos do FMC
Valorização da produção cultural e artística local pela crítica especializada e público

Plano Municipal de Cultura será apresentado em audiência pública



Na próxima quarta-feira, 30/03, às 19h, será realizada audiência pública na Câmara Municipal de São Roque para apresentação do Plano Municipal de Cultura aos vereadores e comunidade em geral.

Na ocasião, membros do Comissão de Elaboração do Plano Municipal de Cultura (composta por integrantes da sociedade civil, poder executivo e legislativo) irão apresentar o texto final do Plano Municipal de Cultura. A proposta da comissão é compartilhar o resultado do trabalho, bem como ouvir sugestões e prestar esclarecimentos à comunidade.

Vale ressaltar que o Plano Municipal de Cultura trata das metas e ações para os próximos dez anos. A participação social desde o inicio do processo foi fundamental para a elaboração do documento, um trabalho de articulação do Conselho Municipal de Cultura, em parceria com o Fórum Permanente de Cultura e a administração pública.

O texto do Plano ficará para consulta pública no blog do Conselho Municipal de Cultura até o final do mês de maio - http://conselhomunicipaldeculturasr.blogspot.com. Os interessados em contribuir podem entregar sugestões pessoalmente na Diretoria de Cultura (Av. Aracaí, 250 - Vila Aguiar) ou pelo e-mail: conselhodeculturasr2015@gmail.com.

Participe da construção da Política Pública de Cultura da sua cidade!

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

6ª Conferência Municipal de Cultura é realizada no CECT Brasital


A Prefeitura da Estância Turística de São Roque, em parceria com o Conselho Municipal e Fórum Permanente de Cultura, realizou no dia 30 de novembro a 6ª Conferência do setor nas dependências do CECT Brasital. A reunião contou a presença de aproximadamente 30 pessoas, entre sociedade civil e poder público.

O convidado Sérgio Azevedo, profissional ligado ao Ministério da Cultura para monitorar a implementação dos planos municipais no país, esclareceu dúvidas, apresentou sugestões e forneceu informações importantes sobre o processo de construção do plano municipal, bem como elogiou o andamento do projeto na cidade e a articulação do conselho.

O próximo passo para a elaboração do plano será a nomeação de uma comissão local pelo Prefeito Daniel de Oliveira Costa, ainda em dezembro, que será composta por integrantes da sociedade civil, membros de diversos setores da Prefeitura e integrantes de outros conselhos da cidade.

“Essa comissão será responsável em redigir o plano, organizando as demandas levantadas nas últimas conferências realizadas para estabelecer as metas e estratégias para a implantação desse importante instrumento de gestão”, declaram os membros do Conselho de Cultura.

Devido ao trabalho do Conselho de Cultura nos últimos anos e a mobilização local mantida nas conferências anteriores, a cidade de São Roque figura entre os 60 municípios escolhidos pelo Ministério da Cultura para a implantação piloto do Sistema Nacional de Cultura.

“Pretendemos apresentar e discutir o texto base do projeto para a população em uma audiência pública a ser realizada em fevereiro de 2016”, afirmam os membros do conselho.

Para obter mais informações sobre o Plano Municipal de Cultura e acompanhar as discussões, acesse o blog do conselho: conselhomunicipaldeculturasr.blogspot.com e participe das reuniões do Fórum Permanente de Cultura – realizadas na primeira segunda-feira do mês, às 19h, no CECT Brasital.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

6ª Conferência Municipal de Cultura será dia 30 de novembro


O Conselho Municipal de Cultura irá realizar a 6ª Conferência Municipal de Cultura no dia 30 de novembro – segunda-feira – das 10h às 12h e das 14 às 16h, nas dependências do CECT Brasital. O encontro será viabilizado em parceria com o Fórum Permanente de Cultura e com a Divisão de Cultura da Prefeitura da Estância Turística de São Roque.

O objetivo do encontro será debater estratégias e elencar propostas para elaboração do Plano Municipal de Cultura. No período da manhã, o convidado Sérgio Azevedo, profissional ligado ao Ministério da Cultura para monitorar a implementação dos planos municipais no país, irá esclarecer dúvidas, apresentar sugestões e fornecer informações importantes sobre o processo.

“Gostaríamos de mobilizar a comunidade local, artistas, produtores, governantes e empresários, para participar desse processo importante. A nossa meta é conseguir mais articuladores, pessoas interessadas em participar ativamente na construção de um plano decenal para a área da Cultura”, declaram os membros do Conselho Municipal de Cultura.

Devido ao trabalho do Conselho de Cultura nos últimos anos e a mobilização local mantida nas conferências anteriores, a cidade de São Roque figura entre os 60 municípios escolhidos pelo Ministério da Cultura para a implantação piloto do Sistema Nacional de Cultura.

“O Ministério esta nos monitorando e mantendo uma relação permanente para alcançarmos nosso objetivo. Precisamos da participação efetiva da sociedade para a criação de um plano democrático e plural”, afirmam os membros do conselho.

Para obter mais informações sobre o Plano Municipal de Cultura, acesse o blog do conselho: conselhomunicipaldeculturasr.blogspot.com. Se você é artista, produtor, cidadão comum que aprecia a Cultura, participe. Sua presença é fundamental nesse processo!

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Curso "Planejamento e Formatação do Projeto Cultural" será oferecido gratuitamente para gestores, artistas e produtores culturais


INFORME - Em maio de 2015 a Prefeitura da Estância Turística de São Roque, através do Conselho Municipal de Cultura, irá oferecer gratuitamente o curso "Planejamento e Formatação do Projeto Cultural" para gestores, artistas e produtores locais. Serão disponibilizadas 50 vagas aos interessados.
As inscrições poderão ser realizadas presencialmente a partir da próxima segunda-feira, na Divisão de Cultura - Av. Aracaí, 250 - Vila Aguiar - São Roque/SP.
Abaixo, seguem mais informações sobre o curso. Por favor, leia atentamente antes de efetuar sua inscrição:
"Planejamento e Formatação do Projeto Cultural" 
Ministrado por Sonia Kavantan

O Curso visa capacitar os participantes quanto a:
a) Importância da elaboração (planejamento) do projeto.
b) Diferenciar o planejamento da formatação de um projeto.
c) Elaboração do planejamento do projeto.
d) Elaboração da formatação do projeto


CONTEÚDO:
O que é produção cultural / Diferença entre planejar e formatar / Etapas da produção cultural / Roteiro para a elaboração da formatação / Fontes de recurso


PÚBLICO ALVO
artistas, produtores culturais. gestores culturais.


VAGAS
50 vagas


CARGA HORÁRIA:
12 horas.


DATAS:
04 (segunda), 05 (terça), 06 (quarta), das 19h às 21h.
11 (segunda), 12 (terça) e 13 (quarta) de maio de 2015, das 19h às 21h.

LOCAL: CECT Brasital - Av. Aracaí, 250 - Vila Aguiar - São Roque/SP

Saudações!