terça-feira, 29 de março de 2016

Consulta Pública - Plano Municipal de Cultura de São Roque

Caros artistas, produtores, gestores e cidadãos, saudações! Abaixo compartilhamos o texto base do Plano Municipal de Cultura, que ficará em consulta pública até o final do mês de maio. Contamos com sua contribuição, boa leitura!

Diagnóstico Cultural




DIAGNÓSTICO REALIZADO PELOS MEMBROS DO CONSELHO MUNICIPAL DE CULTURA


Fragilidades e Obstáculos


Vocações e Potencialidades

Ausência do Sistema Municipal de Cultura.

A implementação do Sistema Municipal de Cultura esta em andamento desde 2005 e o município contém a maioria dos componentes necessários, a saber: Conselho Municipal de Políticas Culturais, Fundo Municipal de Cultura e Conferências Municipais de Cultura; A discussão, entre governo e sociedade civil, para criar uma secretaria autônoma e implantar o Plano Municipal de Cultura é permanente.


Falta de programação cultural permanente, por questões orçamentárias e administrativas.


O Conselho Municipal de Cultura construiu oportunidades de diálogo no orçamento previsto e há um entendimento com o legislativo e executivo para garantir recursos suficientes ao setor.



Legislação referente ao patrimônio cultural, carente de revisão e ampliação.


A criação recente do Conselho do Patrimônio Histórico e Artístico, com participação efetiva da sociedade civil, contribui para alavancar as discussões.


Ações da Divisão de Cultura concentradas no centro da cidade e no CECT Brasital.


Os editais lançados pelo Fundo Municipal de Cultura nos últimos três anos contemplaram projetos que previam ações em diferentes pontos da cidade.


Ausência de políticas e ações para fomentar os segmentos artísticos


Os editais lançados pelo Fundo Municipal de Cultura nos últimos três anos contemplaram projetos de diversos segmentos artísticos.


Ausência de parcerias com a Secretaria de Educação

A Secretaria de Educação promove de forma independente uma programação cultural e artística permanente para os alunos nos últimos anos. Oferecendo cursos e workshops aos professores, ações formativas aos alunos, espetáculos, festivais estudantis, entre outras atividades.



Pouca mobilização social em prol da Cultura.


O processo de discussão foi ampliado e consolidado nos últimos seis anos.

Não há indicadores e informações compiladas para construir uma Política Pública de Cultura adequada às reais necessidades do município.

O Conselho Municipal de Cultura iniciou há três anos uma campanha para o cadastramento de produtores e artistas da cidade no SNIIC.


Não há nenhum teatro, sala de espetáculos ou centro cultural devidamente equipado no município.


O diálogo para a adequação de um dos prédios do complexo do CECT Brasital para a realização de ensaios, espetáculos e ações formativas caminha junto ao poder executivo, com pressão articulada da sociedade civil.


Ausência de programação cultural em praças e espaços públicos.


A cidade tem um forte apelo turístico e a administração municipal começa a reconhecer a demanda por atividades culturais e artísticas em espaços públicos.

Capítulo I 
DAS DIRETRIZES
1. Garantir a institucionalidade da Cultura. 
2. Democratizar e garantir o financiamento público da produção cultural.
3. Promover a criação, revitalização, modernização e ampliação de equipamentos culturais do município.
4. Promover a descentralização e o fomento das ações culturais em toda a extensão territorial do município.
5. Valorizar e promover a diversidade cultural.
6. Valorizar e preservar o patrimônio cultural material e imaterial existente no município. 
7. Assegurar o desenvolvimento das cadeias produtivas da cultura.

Capítulo II
DAS PRIORIDADES
1. Investimento em equipamentos culturais (estrutural e técnicos).
2. Formação e qualificação dos artistas e profissionais da área da cultura.
3. Garantir a implementação do Sistema Municipal de Cultura
4. Destinar, no mínimo, 1% do orçamento municipal à Cultura.
5. Ampliar o conjunto de equipamentos públicos culturais e qualificar os existentes no município.
6. Garantir que os povos e comunidades tradicionais e grupos de culturas populares do município, em especial comunidades afrodescendentes e quilombolas, sejam atendidas por ações de promoção da diversidade cultural e igualdade racial.
7. Criar ações de preservação do patrimônio cultural, material e imaterial, no município.
8. Promover a difusão e a circulação de bens, produtos e serviços artísticos e culturais no município.
9. Fomentar a criação e a produção artística e cultural no município.
10. Ampliar o quadro de pessoal na gestão municipal da Cultura através de concurso público específico.
11. Criar a Secretaria Municipal de Cultura.
12. Ampliar a verba do Fundo Municipal de Cultura de forma escalonada.

Capítulo III
DAS ESTRATÉGIAS

1. Desconcentração territorial, participação de artistas locais em eventos e financiamento de projetos culturais realizados em bairros através de editais
Descrição: A desconcentração territorial através de eventos, com a participação de artistas locais, financiados por editais do FMC, para realização de projetos em bairros, irá traçar um caminho para alcançar os objetivos propostos, descentralizando o acesso a cultura, reconhecendo, valorizando e identificando as manifestações culturais tradicionais nas mais diversas regiões da cidade.

2. Estabelecer e fortalecer parcerias com organismos públicos municipais, estaduais, federais, organizações da sociedade civil e grupos empresariais visando o planejamento e execução de ações conjuntas e a otimização de recursos em prol do desenvolvimento cultural.
Descrição: O planejamento de ações conjuntas com outros órgãos contribui para criar possibilidades de ações culturais e artísticas a diferentes públicos e agentes.

3. Realizar acordos de cooperação técnica com instituições públicas e privadas de ensino e pesquisa para apoiar a formação artístico-cultural e o desenvolvimento de projetos culturais.
Descrição: Propor ações de intercâmbio e formação permanente para artistas, produtores e técnicos é fundamental para construir uma cadeia produtiva sólida e sustentável.

4. Sensibilizar os gestores do governo municipal, agentes públicos, representantes da câmara municipal, segmentos e grupos representativos da sociedade e cidadãos em geral para a importância do pleno funcionamento do sistema municipal de cultura como instrumento de articulação, gestão, fomento e promoção de políticas culturais em benefício da sociedade.
Descrição: A implantação do Plano Municipal de Cultura depende de uma ação permanente de diálogo entre os mais diversos setores da esfera pública, sempre privilegiando a participação social no processo.

5. Articular parcerias com instituições da rede de ensino público e privado visando o desenvolvimento de campanhas e ações de educação patrimonial para garantir a preservação do patrimônio cultural do município.
Descrição: A preservação do patrimônio cultural deve ser fortalecida por ações educativas que forneçam subsídios para que a população compreenda a importância do patrimônio cultural do município.

6. Adequar os galpões do CECT Brasital para a realização de espetáculos artísticos e culturais.
Descrição: A adaptação dos prédios do complexo contribui para ampliar o espaço para a fruição artística, desde o processo de ensaios, oficinas de formação, até a realização de espetáculos abertos ao público.

7. Adequar os anfiteatros das escolas públicas municipais para a fruição artística.
Descrição: A maioria das escolas municipais localizadas nos bairros são equipadas com anfiteatros. No entanto, esses espaços ainda demandam de uma infra-estrutura mínima para a realização de espetáculos artísticos e culturais. A adequação desses espaços contribui com a formação de público e a democratização do acesso à cultura.

8. Realizar espetáculos e intervenções artísticas de forma permanente em espaços públicos.
Descrição: A oferta de espetáculos e intervenções em espaços públicos, como praças, ruas e avenidas, contribui com a formação de público, além de criar um ambiente favorável ao turismo e ao convívio social em comunidade.

Capítulo III
DOS OBJETIVOS, METAS E AÇÕES

OBJ1 Descentralizar a produção cultural e artística para os bairros.

Meta: 100% dos bairros e centro do município contemplados por projetos culturais até 2025.

Ações:
Ampliar a oferta de atividades culturais em praças e espaços públicos.
Descentralizar as ações culturais e artísticas promovidas pela Prefeitura Municipal.
Mapeamento das expressões culturais realizadas no município: realizar encontros culturais setoriais e saídas a campo para uma investigação cultural.
Parceria com a Secretaria de Educação para criação de uma agenda de programação conjunta.

Resultados:
Atividades culturais em todas as regiões
Ampliação do número de artistas envolvidos
Formação de público para os segmentos artísticos
Ampliação dos recursos utilizados

Impactos:
Atividades permanentes de arte e cultura, formação de público
Aquecimento da cadeia produtiva da cultura local

Indicadores: Bairros contemplados/ Artistas e produtores envolvidos/ Público atingido/ recursos distribuídos


Meta: Realizar espetáculos e atividades artísticas em espaços públicos durante os finais de semana a partir de 2018.

Ações:
Criar uma agenda de ocupação artística de praças e espaços públicos.
Criar uma agenda de ocupação artística nas escolas públicas do município.

Resultados: Oferecer ao público espetáculos e intervenções artísticas gratuitas aos finais de semana, em espaços públicos. Ampliar a programação cultural para a população local e turistas

Impactos:
Formação de público para as artes
Melhoria da visibilidade da Cultura local
Formação de novos produtores e artistas
Aumento da cadeia produtiva da cultura na cidade

Indicadores:
Atividades realizadas
Divulgação nos veículos de mídia
Público envolvido nas ações


Meta: 100% das escolas públicas do município desenvolvendo permanentemente atividades de arte e cultura até 2024.

Ações:
Desenvolver atividades em parceria com a Secretaria de Educação privilegiando ações formativas, manifestações artísticas e culturais, a partir de 2014.
Reformas os anfiteatros das escolas para a realização de espetáculos e intervenções a partir de 2022.

Resultados: Criação de programa transversal com a Secretaria de Educação privilegiando oficinas, workshops, intervenções e apresentações artísticas.

Impactos:
Formação de público para as artes
Melhoria da visibilidade da Cultura local
Formação de novos produtores e artistas
Aumento da cadeia produtiva da cultura na cidade

Indicadores:
Atividades e projetos realizados
Escolas que ampliaram os projetos
Escolas que criaram novos projetos em parceria com a Diretoria de Cultura


OBJ2: Implementar o Sistema Municipal de Indicadores e Informações Culturais.

Meta: Sistema Municipal de Indicadores e Informações Culturais implementado a partir de 2017.

Ações: 
Desenvolver e implementar o Sistema Municipal de Indicadores e Informações Culturais, assim como realizar treinamento para capacitar funcionários da administração municipal para monitorar, alimentar e atualizar dados a partir de 2017.
Elaborar e implementar o Cadastro Cultural do Município, a partir de 2017
Realizar mapeamento das cadeias produtivas da cultura, a partir de 2017.
Resultados: Mapeamento da classe artística da cidade, abrangendo toda a extensão territorial.

Impactos:
Base de dados relativa à produção cultural e artística/Fortalecimento da classe artística local/Artistas locais incluídos nas atividades e eventos públicos.

Indicadores:
Sistema elaborado
Informações organizadas e divulgadas
Ações divulgadas e projetos de pesquisa publicados


OBJ3 Institucionalizar o Sistema Municipal de Cultura

Meta: Sistema Municipal de Cultura com os cinco principais componentes: Plano Municipal de Cultura (PMC), Conferência Municipal de Cultura, Secretaria Municipal de Cultura, Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC), Sistema Municipal de Financiamento à Cultura – Fundo Municipal de Cultura (FMC), 100% implementados até 2020.

Ações:
Regulamentar a versão integral da Lei que instituiu o Sistema Municipal de Cultura (SMC), até 2017.
Implantar sistema de monitoramento do Plano Municipal de Cultura (PMC), com participação da sociedade civil, a partir de 2017.
Realizar conferências municipais de cultura a cada dois anos.
Criar e implantar na estrutura administrativa municipal a Secretaria Municipal de Cultura exclusiva, contemplando as áreas do patrimônio histórico e memória, eventos culturais, gestão e financiamento cultural, com equipe técnica adequada para o funcionamento de cada área até 2020.
Manter em funcionamento o Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC) como prevê a Lei nº 3541/2010.
Mínimo de 1% do orçamento do município destinado à cultura até 2017, com acréscimo progressivo anual até 2022.
Manter e ampliar a verba do Fundo Municipal de Cultura de forma escalonada a partir de 2017.
Realizar contratação de profissionais especializados através de concurso público específico e contratações temporárias para suprir as necessidades da gestão cultural, bem como para cursos e serviços de apoio técnico-administrativo.
Resultados: Regulamentação de todas as leis e decretos que dispõem sobre o Sistema Municipal de Cultura e fortalecimento institucional até 2017. Fortalecimento da gestão cultural do município com a oferta de serviços qualificados.

Impactos:
Fortalecimento do segmento cultural no Município
Ampliação de verba federal e estadual para o setor
Criação de um pacto federativo para garantir os direitos culturais da população.

Indicadores:
Plano Municipal de Cultura implementado
Conselho Municipal de Cultura e Fórum Permanente de Cultura regularizados e ativos
Número de participantes no fórum/ número de segmentos participantes do fórum
Número de participantes e segmentos participantes das Conferências
Propostas elaboradas nas conferências
Fundo municipal de Cultura recebendo e distribuindo recursos de acordo com a demanda dos projetos
Volume de recursos movimentados no FMC
Verbas federais e estaduais recebidas
Orçamento do município adequado às demandas e prazos mencionados no Plano Municipal de Cultura
Aumento no número de profissionais concursados e contratados


OBJ4 Ampliar o acesso aos recursos públicos de financiamento a cultura.

Meta: Manter e ampliar os editais do Fundo Municipal de Cultura para os mais diversos segmentos artísticos e culturais.

Ações:
Contemplar a cadeia produtiva com a oferta de editais específicos a partir de 2020.
Ampliar a verba e a oferta de editais do Fundo Municipal de Cultura, a partir de 2018.
Resultados: Crescimento escalonado de investimentos no Fundo Municipal de Cultura. Fomento de produção, pesquisa e realizações de artistas e produtores locais. 

Impactos: 
Fomento de diferentes segmentos culturais e artísticos
Ampliação de espetáculos, intervenções, entre outras atividades, em espaços públicos
Formação de público para a fruição das artes

Indicadores:
Número de projetos contemplados
Segmentos atendidos
Recursos distribuídos
Público envolvido


OBJ5: Criar e incentivar a revitalização, modernização, ampliação e descentralização do conjunto de equipamentos culturais em benefício da produção cultural do município.

Meta: Criação de um equipamento com os recursos técnicos necessários a recepção de espetáculos culturais até 2020.

Ações:
Elaborar e executar o projeto da reforma de um dos prédios do CECT Brasital para a instalação de uma sala para ensaio e exibição de espetáculos.
Mapear os prédios históricos e equipamentos culturais da cidade
Elaborar projetos para a criação de salas, teatros e centros culturais em diferentes regiões do município.
Resultados: Adequação de um dos prédios do complexo do CECT Brasital para a realização de espetáculos artísticos e culturais. Ampliação de locais para a fruição das artes.

Impactos:
Ampliação do número de eventos e atividades culturais gratuitas para a população
Formação de público
Oportunidade de profissionalização para artistas, produtores e técnicos

Indicadores:
Espaços revitalizados e equipados
Espaços construídos
Eventos realizados por espaço
Recursos utilizados

Meta: Criar uma reserva técnica adequada para a preservação das obras do artista plástico Darcy Penteado que fazem parte do acervo municipal.

Ações:
Elaborar e executar o projeto de reforma de uma das salas do CECT Brasital para a instalação de uma reserva técnica do acervo até 2020.

Resultados: Preservação e divulgação do acervo

Impactos:
Valorização da identidade cultural local
Resgate histórico e artístico de artistas locais

Indicadores:
Obras conservadas
Obras disponibilizadas para exposições temporárias


Meta: Revitalização de anfiteatros das escolas em todas as regiões.

Ações: Executar o projeto de reforma e ampliação dos Anfiteatros das Escolas Municipais dos bairros equipando-as de infraestrutura e condições técnicas necessárias para receber espetáculos, apresentações e ensino de arte.

Resultados: Espaços revitalizados e disponibilizados

Impactos:
Formação de público para as artes
Melhoria da visibilidade da Cultura local
Formação de novos produtores e artistas
Aumento da cadeia produtiva da cultura na cidade
Atividades e projetos realizados
Escolas que ampliaram os projetos
Escolas que criaram novos projetos em parceria com a Diretoria de Cultura
Formação de público para as artes
Melhoria da visibilidade da Cultura local
Formação de novos produtores e artistas

Indicadores:
Recursos utilizados
Número de espaços revitalizados


OBJ6: Ampliar e democratizar o acesso à cultura em todo o município.

Meta: Realizar espetáculos em espaços públicos durante os finais de semana.

Ações:
Criar uma agenda de ocupação artística de praças e espaços públicos.
Criar uma agenda de ocupação artística das escolas públicas do município.
Resultados: Oferecer ao público espetáculos e intervenções artísticas gratuitas aos finais de semana, em espaços públicos. Ampliar a programação cultural para a população local e turistas

Impactos:
Formação de público para as artes
Melhoria da visibilidade da Cultura local
Formação de novos produtores e artistas
Aumento da cadeia produtiva da cultura na cidade

Indicadores:
Atividades realizadas
Divulgação nos veículos de mídia


OBJ7: Otimizar a preservação do patrimônio cultural do município.

Meta: Criar e fortalecer legislação específica para a preservação do patrimônio cultural material e imaterial do município.

Ações:
Criar um mapa físico e virtual dos prédios históricos do município em parceria com pesquisadores e membros do Conpreha, até 2022.
Realizar o tombamento dos imóveis históricos mapeados do município até 2026.
Realizar uma pesquisa para identificar os patrimônios imateriais do município até 2020.
Realizar o tombamento dos patrimônios imateriais do município, a partir de 2020.
Promover ações educativas em escolas e espaços públicos para conscientizar e articular parcerias entre a população e gestores.
Promover roteiros para visitação dos prédios históricos.

Resultados: 
Preservação do Patrimônio Histórico e Artístico. Catalogação de bens materiais e imateriais. Criação de legislação específica. Valorização da diversidade e identidade local.
Impactos: 
Preservação do patrimônio cultural e artístico
Valorização do patrimônio imaterial

Indicadores:
Cursos, eventos e seminários realizados
Mapeamento de patrimônios existentes
Patrimônios preservados
Produtos elaborados
Recursos utilizados


OBJ8: Promover a qualificação e sustentabilidade dos segmentos culturais e artísticos do município.

Meta: Oferecer ações formativas para gestores, artistas e produtores.

Ações:
Criar um calendário de cursos voltado aos artistas e produtores do município, a partir de 2018.
Criar o Núcleo de Formação Cultural
Ampliar as possibilidades de intercâmbio e residência artística em parceria com instituições e órgãos nacionais e internacionais

Resultados:
Fortalecimento da cadeia produtiva local.
Empoderamento de grupos e artistas independentes

Impactos:
Qualificação de artistas, produtores e gestores
Novas possibilidades para a produção cultural e artística
Formação permanente em diversos segmentos

Indicadores:
Ações e cursos realizados
Artistas e produtores capacitados
Grupos, produtores ou artistas que buscam recursos do FMC
Valorização da produção cultural e artística local pela crítica especializada e público

Plano Municipal de Cultura será apresentado em audiência pública



Na próxima quarta-feira, 30/03, às 19h, será realizada audiência pública na Câmara Municipal de São Roque para apresentação do Plano Municipal de Cultura aos vereadores e comunidade em geral.

Na ocasião, membros do Comissão de Elaboração do Plano Municipal de Cultura (composta por integrantes da sociedade civil, poder executivo e legislativo) irão apresentar o texto final do Plano Municipal de Cultura. A proposta da comissão é compartilhar o resultado do trabalho, bem como ouvir sugestões e prestar esclarecimentos à comunidade.

Vale ressaltar que o Plano Municipal de Cultura trata das metas e ações para os próximos dez anos. A participação social desde o inicio do processo foi fundamental para a elaboração do documento, um trabalho de articulação do Conselho Municipal de Cultura, em parceria com o Fórum Permanente de Cultura e a administração pública.

O texto do Plano ficará para consulta pública no blog do Conselho Municipal de Cultura até o final do mês de maio - http://conselhomunicipaldeculturasr.blogspot.com. Os interessados em contribuir podem entregar sugestões pessoalmente na Diretoria de Cultura (Av. Aracaí, 250 - Vila Aguiar) ou pelo e-mail: conselhodeculturasr2015@gmail.com.

Participe da construção da Política Pública de Cultura da sua cidade!

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

6ª Conferência Municipal de Cultura é realizada no CECT Brasital


A Prefeitura da Estância Turística de São Roque, em parceria com o Conselho Municipal e Fórum Permanente de Cultura, realizou no dia 30 de novembro a 6ª Conferência do setor nas dependências do CECT Brasital. A reunião contou a presença de aproximadamente 30 pessoas, entre sociedade civil e poder público.

O convidado Sérgio Azevedo, profissional ligado ao Ministério da Cultura para monitorar a implementação dos planos municipais no país, esclareceu dúvidas, apresentou sugestões e forneceu informações importantes sobre o processo de construção do plano municipal, bem como elogiou o andamento do projeto na cidade e a articulação do conselho.

O próximo passo para a elaboração do plano será a nomeação de uma comissão local pelo Prefeito Daniel de Oliveira Costa, ainda em dezembro, que será composta por integrantes da sociedade civil, membros de diversos setores da Prefeitura e integrantes de outros conselhos da cidade.

“Essa comissão será responsável em redigir o plano, organizando as demandas levantadas nas últimas conferências realizadas para estabelecer as metas e estratégias para a implantação desse importante instrumento de gestão”, declaram os membros do Conselho de Cultura.

Devido ao trabalho do Conselho de Cultura nos últimos anos e a mobilização local mantida nas conferências anteriores, a cidade de São Roque figura entre os 60 municípios escolhidos pelo Ministério da Cultura para a implantação piloto do Sistema Nacional de Cultura.

“Pretendemos apresentar e discutir o texto base do projeto para a população em uma audiência pública a ser realizada em fevereiro de 2016”, afirmam os membros do conselho.

Para obter mais informações sobre o Plano Municipal de Cultura e acompanhar as discussões, acesse o blog do conselho: conselhomunicipaldeculturasr.blogspot.com e participe das reuniões do Fórum Permanente de Cultura – realizadas na primeira segunda-feira do mês, às 19h, no CECT Brasital.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

6ª Conferência Municipal de Cultura será dia 30 de novembro


O Conselho Municipal de Cultura irá realizar a 6ª Conferência Municipal de Cultura no dia 30 de novembro – segunda-feira – das 10h às 12h e das 14 às 16h, nas dependências do CECT Brasital. O encontro será viabilizado em parceria com o Fórum Permanente de Cultura e com a Divisão de Cultura da Prefeitura da Estância Turística de São Roque.

O objetivo do encontro será debater estratégias e elencar propostas para elaboração do Plano Municipal de Cultura. No período da manhã, o convidado Sérgio Azevedo, profissional ligado ao Ministério da Cultura para monitorar a implementação dos planos municipais no país, irá esclarecer dúvidas, apresentar sugestões e fornecer informações importantes sobre o processo.

“Gostaríamos de mobilizar a comunidade local, artistas, produtores, governantes e empresários, para participar desse processo importante. A nossa meta é conseguir mais articuladores, pessoas interessadas em participar ativamente na construção de um plano decenal para a área da Cultura”, declaram os membros do Conselho Municipal de Cultura.

Devido ao trabalho do Conselho de Cultura nos últimos anos e a mobilização local mantida nas conferências anteriores, a cidade de São Roque figura entre os 60 municípios escolhidos pelo Ministério da Cultura para a implantação piloto do Sistema Nacional de Cultura.

“O Ministério esta nos monitorando e mantendo uma relação permanente para alcançarmos nosso objetivo. Precisamos da participação efetiva da sociedade para a criação de um plano democrático e plural”, afirmam os membros do conselho.

Para obter mais informações sobre o Plano Municipal de Cultura, acesse o blog do conselho: conselhomunicipaldeculturasr.blogspot.com. Se você é artista, produtor, cidadão comum que aprecia a Cultura, participe. Sua presença é fundamental nesse processo!

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Curso "Planejamento e Formatação do Projeto Cultural" será oferecido gratuitamente para gestores, artistas e produtores culturais


INFORME - Em maio de 2015 a Prefeitura da Estância Turística de São Roque, através do Conselho Municipal de Cultura, irá oferecer gratuitamente o curso "Planejamento e Formatação do Projeto Cultural" para gestores, artistas e produtores locais. Serão disponibilizadas 50 vagas aos interessados.
As inscrições poderão ser realizadas presencialmente a partir da próxima segunda-feira, na Divisão de Cultura - Av. Aracaí, 250 - Vila Aguiar - São Roque/SP.
Abaixo, seguem mais informações sobre o curso. Por favor, leia atentamente antes de efetuar sua inscrição:
"Planejamento e Formatação do Projeto Cultural" 
Ministrado por Sonia Kavantan

O Curso visa capacitar os participantes quanto a:
a) Importância da elaboração (planejamento) do projeto.
b) Diferenciar o planejamento da formatação de um projeto.
c) Elaboração do planejamento do projeto.
d) Elaboração da formatação do projeto


CONTEÚDO:
O que é produção cultural / Diferença entre planejar e formatar / Etapas da produção cultural / Roteiro para a elaboração da formatação / Fontes de recurso


PÚBLICO ALVO
artistas, produtores culturais. gestores culturais.


VAGAS
50 vagas


CARGA HORÁRIA:
12 horas.


DATAS:
04 (segunda), 05 (terça), 06 (quarta), das 19h às 21h.
11 (segunda), 12 (terça) e 13 (quarta) de maio de 2015, das 19h às 21h.

LOCAL: CECT Brasital - Av. Aracaí, 250 - Vila Aguiar - São Roque/SP

Saudações!

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Confira a lista dos projetos inscritos no edital 01/2014 do Fundo Municipal de Cultura de São Roque/SP

O Departamento de Cultura e Turismo da Prefeitura da Estância Turística de São Roque e o Conselho Municipal de Cultura, através de suas atribuições legais, vêm por meio deste informe divulgar a relação de projetos inscritos no edital 01/2014 do Fundo Municipal de Cultura, os quais seguem abaixo:


PROJETOS HABILITADOS PARA A ETAPA DE AVALIAÇÃO TÉCNICA

Protocolo – 15418
Arthur Lovisolo
Pessoa Física
R$15.000,00
Patrimônio Histórico e Artístico / Arquivos e Centros Culturais
Difusão e Circulação
Projeto Arquivo Histórico Digital de São Roque
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 15717
César Augusto Pereira da Silva
Pessoa Física
R$15.000,00
Música
Difusão
Música Brasileira, Violão e Flauta!
Observações: HABILITADO – toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 15718
César Augusto Pereira da Silva
Pessoa Física
R$15.000,00
Música
Formação
Flautas do Vale – Curso de Flauta
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 15719
César Augusto Pereira da Silva
Pessoa Física
R$7.000,00 – outras fontes: R$2.022,50 – total R$9.022,50
Bolsa de estudo
Formação
Bolsa de estudos para o festival: “The Galway Flute Festival”
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16013
Magali Gomes Nogueira
Pessoa Física
R$19.100,00
Pesquisa e Documentação
Outra: Pesquisa e Preservação do Patrimônio Histórico da cidade
Memórias: O Cine São José e a efervescência cultural em São Roque nos anos 50
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16014
Roland Moser
Pessoa Física
R$8.800,00
Patrimônio Histórico e Artístico
Outra: Preservação do Patrimônio Histórico e Artístico da cidade
Irradiação do acervo em papel do artista Darcy Penteado
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16038
Cândido Francisco de Camargo
Pessoa Física
R$19.500,00
Música
Criação
Revitalização da Banda Carlos Gomes
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16456
Daniela Oliveira Campos
Pessoa Física
R$19.500,00
Teatro
Criação
Através de Alice: sono, sonhos, soluços e suspiros
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16522
André Crepaldi
Pessoa Jurídica: Instituto Brasileiro Jornada Ecológica
R$15.000,00
Artes Plásticas / Visuais e Design
Criação
Desenvolvimento de um sítio cultural na internet
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16574
Sandra Maria de Camargo
Pessoa Física
R$19.420,00
Bibliotecas, arquivos e centros culturais / Literatura
Formação
Centro de Contação de Histórias e Leitura de São Roque
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16597
Clarissa Nogueira Moser
Pessoa Jurídica
R$7.475,00
Artes Plásticas / Visuais e Design
Formação
Foto na Lata
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16598
Magali Gomes Nogueira
Pessoa Física
R$15.000,00
Pesquisa e Documentação
Formação
Oficinas de Cidadania: observação, preservação e restauro dos bens culturais da cidade de São Roque.
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16636
Sônia Maria de Jesus
Pessoa Física
R$15.000,00
Circo / Patrimônio Histórico e Artístico
Difusão / Circulação
Saberes da Arte Circense
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16653
Simone Judica Chiló
Pessoa Física
R$10.000,00 – outras fontes: R$4.310,00 – total R$14.410,00
Literatura
Criação / Difusão e Circulação
São-roquices
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – Pablo Domingues Cobello
Pessoa Física
R$15.000,00
Música
Difusão / Circulação
Chorando para o santo
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16714
Gema Francisca Mazetto Alonso
Pessoa Física
R$15.000,00
Artesanato / Artes Plásticas, Visuais e Design / Música
Difusão / circulação
Outono da Vida – Expressões Culturais
Observações: HABILITADO – toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16745
Maria Fernanda Vieira Carneiro
Pessoa Física
R$10.875,00
Circo
Difusão / Circulação
Show de Talentos Anônimos
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16747
Mari Dineri Moraes de Camargo
Pessoa Física
R$15.000,00
Música
Difusão / Circulação
Sarau Grupo de Choro, Seresta e Serenata
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16754
Maria Celina Machado
Pessoa Jurídica: Corporação Musical Liberdade
R$15.000,00
Patrimônio Histórico e Artístico
Difusão / Circulação / Outra: Preservação de Acervo Histórico/Artístico
Preservação do Acervo do Centro de Memória da Corporação Musical Liberdade – São Roque
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16760
Josiane do Espírito Santo
Pessoa Física
R$15.000,00
Artes Plásticas / Visuais e Design
Produção
III Concurso Darcy Penteado de Cultura
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16761
Fabiana de Oliveira
Pessoa Jurídica: Fabianadeoliveira 36202117877
R$15.000,00
Circo
Formação
Circo Utopia – circo, corpo e mente saudável
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16762
Wellinton Fernando dos Santos
Pessoa Jurídica
R$15.000,00
Circo
Criação
Picadeiro Aberto
Observações: HABILITADO – toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16763
Rodolpho Heinz
Pessoa Física
R$7.000,00
Bolsa de estudos
Formação
Curso de iluminação cênica
Observações: HABILITADO – toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16765
Patrícia dos Santos Barci
Pessoa Física
R$15.000,00
Artesanato
Formação
Renda Extra Aroma de Amor
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16766
Elton Robson Oliveira Cardoso
Pessoa Física
R$19.500,00
Música
Formação
Música Legal
Observações: HABILITADO - toda a documentação foi apresentada.


Protocolo – 16772
Ong Comitiva Brasil Poeira
Pessoa Jurídica
R$12.750,00
Música
Difusão
São Roque Caipira: seus violeiros e cantadores
Observações: HABILITADO – toda a documentação apresentada.


FORAM INABILITADOS NA FASE DOCUMENTAL OS SEGUINTES PROPONENTES ABAIXO:


Protocolo – 16110 – Franco Masotto
Pessoa Física
R$15.000,00
Literatura
Criação
A literatura de Franco Masotto
Observações: INABILITADO - faltou comprovante de residência.


Protocolo – 16550 – Amanda Sobral Mendes
Pessoa Jurídica
R$16.825,00
Teatro
Criação
O Teatro para adolescente dá certo
Observações: INABILITADO - faltou cópia do certificado de inscrição do CNPJ.


Protocolo – 16759 – Celso Luís Ribeiro da Silva
Pessoa Física
R$15.000,00 – outras fontes: R$35.016,00
Promoção da Diversidade e Identidade Cultural
Produção
12º Encontro de Automóveis Antigos de São Roque
Observações: INABILITADO - faltou comprovante de votação.


Protocolo – 16771 – Margarete Lordes de Freitas
Pessoa Física
R$7.000,00
Vídeo / Promoção da Diversidade e Identidade Cultural
Formação
Agosto Dourado – Corrida de Aleluia
Observações: INABILITADO – não apresentou documentação exigida de pessoa física.


Protocolo – 16776 – Marília Taraborelli Foina
Pessoa Física
R$19.500,00
Dança
Difusão / Circulação
Pressa
Observações: INABILITADO - faltou comprovante de votação.


Protocolo – 16778 – Marcela Silva de Lima
Pessoa Física
R$7.000,00
Artes Plásticas / Visuais e Design
Criação
Desenvolvimento de um sítio cultural na internet
Observações: INABILITADO - não apresentou toda a documentação exigida.


Dia 18 de Novembro de 2014, serão divulgados publicamente os projetos que foram contemplados pelo edital 01/2014 no Blog do Conselho de Cultura e site da Prefeitura da Estância Turística de São Roque - www.saoroque.sp.gov.br. O material também será veiculado na publicação oficial do município na próxima edição do Jornal da Economia.